Minhas tardes de cor alaranjada -



Minhas tardes de cor alaranjada!

Sonhos, planos, desejos. Tudo isso nos move e nos fascina. Mas quando você toma um choque de realidade você percebe na dor que nada é como a gente quer. Mas temos que continuar tentando e correndo atrás, mesmo que seja do nosso jeito.
Apesar de correr o risco de uma grande frustração. Passa, respire!
 Hoje não resta absolutamente nada. Tudo está tão vazio. Eu não vejo, eu não sinto, não ouço. Os dias perderam a cor. Não ouço mais os pássaros cantando. De repente tudo ficou mudo.
Apesar de doer na alma... Tento manter o olhar fixo no horizonte.

A cada fim de tarde de cor alaranjada. Dia após dia, a saudade me tem como companhia.
A dor é a chave para nos tornarmos fortes.

Final de tarde alaranjada, finalmente uma cor. A cor da nostalgia. Mas ainda sim, cor.  Da janela observo os prédios vizinhos.  Penso “ quem  será que mora lá?” Pessoas sem faces. 

Sonhos vazios, peito vazio, copo vazio.

Estive tão perto e tão distante ao mesmo tempo. Mas me arisquei a deixar ir algumas oportunidades como um pássaro que almeja sua liberdade.




Ne me quitte pas!  ♫